1 de set de 2011

Educação em pauta


“Índice de leitura cai” – pesquisa mostra que crianças e adolescentes estão lendo menos livros


Segundo a pesquisa “Retratos da leitura no Brasil”, que a Fundação Pró-livro, em parceria com o Ibope Inteligência, publicou no dia 28 de março de 2012, a triste realidade é que crianças e adolescentes estão lendo menos. Sempre mantivemos aqui a tese de que a leitura consiste no poder de mudar o caráter das crianças e adolescentes, os preparando para uma vida futura como cidadãos virtuosos, com princípios e aptos a viverem em sociedade. Com esta pesquisa mostrada, esperamos que o cenário apresentado possa contribuir para a avaliação e a implementação de políticas públicas que melhorem urgentemente estes índices de leitura no Brasil.

Livro tem cheiro, gosto, e poder de transportar as crianças a um mundo imaginário onde as boas ações dos personagens e punições dos maus, acompanhadas de final feliz, vão cultivando um bom caráter no ouvinte das histórias e da leitura de bons livros.

A pesquisa realizada destaca a importância das escolas, em cultivar uma boa biblioteca e incluírem durante o calendário de atividades escolares a obrigação da criança e adolescente fazer a leitura de livros por exigência, pois esta é a maior motivação para eles iniciarem no futuro o hábito da leitura. O índice de leitura por prazer, gosto ou necessidade espontânea vai de 40% a 47% entre crianças e jovens ouvidos na pesquisa.

Fica aqui meu apelo às escolas, pais e educadores, para que sejam responsáveis pelo hábito da leitura de seus filhos. Esta é a única maneira de prepararmos nossas crianças e adolescentes a um futuro promissor, os livrando do mundo das drogas e criminalidade, pois se atitudes e projetos não forem implantados nas escolas e lares, num futuro próximo autoridades vão gastar muito mais na construção de instituições de internações do que com escolas. Vamos investir na educação do presente, para colhermos frutos no futuro.

Um abraço!

Tia Geraldinha.





“Educar para a suavidade e o respeito”

Ser suave significa ser leve, ser silencioso quando necessário, ser compreensivo, ser cuidadoso. Gandhi, que tanto fez pela paz, que não acreditava na violência, ensinou: “De modo suave, você pode mudar o mundo”.

Suavidade remete a respeito. Quem é suave respeita a si mesmo e ao outro. Suavidade não é sinônimo de passividade ou ingenuidade. Ao contrário, ser suave significa agir corretamente. Sem ódio, sem vingança e com sabedoria. Pagar o mal com o mal é desperdiçar o valioso tempo da vida com pessoas ou coisas que não têm importância. A maldade acaba por corroer o maldoso, ele mesmo. Quem comete injustiça falando do irmão, quem age com maldade já sofre pela ausência da bondade. Age, dessa forma, talvez por ignorância, talvez por não ter sido educado adequadamente para o respeito.

Respeito! Como esta palavra é importante! Respeitar o espaço do outro, respeitar a história e as escolhas do outro, compreendendo que Deus nos fez únicos; portanto não há pessoas iguais e é exatamente por isso que precisamos entender que as pessoas que amamos são diferentes de nós. Pais são diferentes de filhos, irmãos são diferentes entre si e amigos também. Essas diferenças não significam, entretanto, que devamos nos furtar de exortar os nossos irmãos que trilham por caminhos errados. É o nosso papel acolher, ajudar, orientar. Mas com respeito e suavidade.

Não se faz com que uma planta cresça mais rapidamente regando-a com água quente. Não se ensina um filho com espancamentos. Não se educa um aluno com berros. A autoridade com suavidade e respeito ganha mais significado.

E como se educa para esses valores? Com palavras, quando necessário; e com exemplos, sempre! Pais precisam dar bons exemplos aos filhos, não pagando o mal com o mal e não praticando o mal. Pais fofoqueiros, vingativos, cruéis vão ensinando esses anti-valores aos filhos. Pais serenos, respeitosos, também. É nessa fraternidade que acreditamos que alicerce um mundo em que, de fato, sejamos irmãos uns dos outros. Isso é um sonho? Não sei. Só sei que a leitura da palavra de Deus nos ensina a pensar e agir assim. É esse o intento que deve nos unir. Que o bem vença.

(Revista Canção Nova / Abril de 2012 / Gabriel Chalita – professor e escritor)



Pais, fiquem atentos ao crescimento e desenvolvimento de seus filhos!



O desenvolvimento é a característica primordial da criança que cresce, se modifica e se afirma como indivíduo. Ao atender as necessidades essenciais de uma criança, dia a dia, se garante seu crescimento e desenvolvimento harmonioso preparando-a para um futuro promissor. O desenvolvimento significa também saúde. Não pode haver crescimento nem desenvolvimento satisfatório se a saúde de seu filho estiver afetada por problemas crônicos, como a desnutrição, fatores endócrinos, o meio ambiente, a higiene, a afetividade e fatores genéticos.

Para o pleno desenvolvimento as crianças necessitam, além da saúde, de amor e segurança, novas experiências, estímulos e de responsabilidades que gradativamente devem cumprir desde o início da infância. Em nosso país, e principalmente em nossa sociedade, nossas crianças menores de cinco anos estão crescendo em condições sanitárias, culturais e sociais absolutamente deficientes e por isto não alcançaram seu desenvolvimento integral (pleno alcance de suas potencialidades físicas, psicológicas e espirituais). É fundamental concentrar esforços tanto dos pais como dos professores, esgotando todos os mecanismos que permitam entregar nossas crianças ao conhecimento, ao ato estimulante á leitura e a freqüência ao conteúdo escolar, para que as mesmas possam desenvolver todo seu potencial genético-intelectual. Pais, educadores, profissionais da área da saúde e autoridades devem trabalhar para que as crianças alcancem a boa saúde geral e para seu desenvolvimento integral.

Principais marcos e características comportamentais de uma criança (até os 6 anos):

DO NASCIMENTO AOS 3 MESES
•Segue objetos com os olhos
•Reage a sons
•Olha para a face dos pais

DOS 3 AOS 6 MESES
•Sorri socialmente
•Sustenta o tronco, além da cabeça
•Faz movimentos voluntários

DOS 6 AOS 12 MESES
•Reage a situações ou pessoas desconhecidas
•Engatinha
•Manifesta preferência por determinados brinquedos

DOS 12 AOS 24 MESES
•Gosta de arrumar e desarrumar os brinquedos
•Diz “não” a tudo que o lhe pedem ou perguntam
•Fala de 3 a 5 palavras

DOS 2 AOS 3 ANOS
•Imita comportamentos
•Lava e seca as mãos
•Pedala o velotrol

DOS 3 AOS 4 ANOS
•Usa frase com 4 palavras
•Tira peças de roupas sem precisar de ajuda
•Diferencia os meninos das meninas

DOS 4 AOS 5 ANOS
•Canta canções simples
•Participa de jogos com regras simples
•Distingue a realidade da fantasia

DOS 5 AOS 6 ANOS
•É capaz de classificar e seriar objetos
•Sabe tomar sozinha alguns cuidados com higiene pessoal.


(Desenho de criança japonesa: o vento)

:-):-):-):-):-):-)

“A hora é agora!!! Vamos todos agir...”

Foi doada, numa reunião realizada quarta feira pela CENIBRA, uma área de 20 mil metros ao governo do Estado às margens da BR 381, próximo a Ipabinha, para construção do CIA (Centro de Internação de Adolescentes), com a promessa de resolver em LONGO prazo o problema dos menores infratores (criminosos). A promessa é que o Centro fique pronto, estruturado e entregue à sociedade em 3 anos.

Deixo perguntas e questionamentos: O que nós educadores e pais podemos fazer para tentarmos mudar esta situação? Será que a internação ou a prisão é definitivamente a solução para resolver os problemas dos menores? Onde realmente é o lugar ideal para eles? Seria o isolamento familiar? De quem é a culpa? Existe culpado, ou seria um conjunto de conceitos e atitudes que deveriam ser tomadas, deixando de lado interesses políticos e individualistas e acima de tudo responsabilidades familiares, pois devemos separar a responsabilidade da escola e da educação recebida em casa.

À escola cabe o ato do conhecimento, o estímulo e os meios para que o aluno se sobressaia em seu futuro profissional e social. À família cabe exclusivamente a formação do caráter, pois a criança traz consigo em sua vida nesta existência consequências de sua genética familiar e do meio em que vive. Vimos no exemplo anterior da matéria postada no jornal Hoje em Dia do jovem Thalles Danylo Souza que simplicidade e viver só com o essencial, não são motivos para revoltas e querer conquistar bens materiais por meios mais fáceis, pois se assim fosse não teríamos atletas, modelos, artistas, professores, advogados, médicos, músicos todos com raízes de “favelas”.

Acho que situações são portas para nosso aprendizado e meios de transformar as dificuldades em oportunidades, pois na verdade todos nós vamos chegar lá, a diferença é que alguns chegam primeiro, mas cabe a nós professores e pais ajudarem aqueles que estão demorando pelo caminho e o caminho com certeza é a EDUCAÇÃO, pois a maioria daqueles que cometem infrações largaram a escola, não são estimulados à leitura. Devemos agir rápido, pois um dos males irreversíveis das drogas e principalmente a do crack é seu efeito devastador pelos neurônios, prejudicando na concentração e na aprendizagem.

A hora é agora! Pais fiquem atentos, acompanhem o desenvolvimento de seus filhos tanto na rua, como em casa, na escola e em suas atitudes. Estimule-o a leitura, separe um tempo exclusivo a seu filho, conte histórias, dialogue com ele, peça para contar suas aflições, medos, ensine-o o caminho do bem, pois na bíblia há uma advertência aos pais “ensine a criança o caminho do bem, pois mesmo depois de velho não se desviará dele”, pois a criança pode até seguir para outros caminhos, mas sua consciência sempre o cobrará, não encubra atos pequenos, pois no futuro podem se transformar em atos de extrema inconseqüência. Como educadora acredito que em 3 anos, todos nós, se deixarmos de sermos egoístas e individualistas, podemos fazer muito por estes “menores infratores” a hora é agora, vamos fazer nossa parte, não jogue na escola, o que se começa dentro de casa, os valores familiares.

Fiquem com DEUS!

Tia Geraldinha



-> Artigos Anteriores

12 comentários:

  1. TIA GERALDINHA09 setembro, 2011

    DROGAS, O QUE FAZER QUANDO ELAS ENTRAM EM CASA.

    Mudanças aparecem em seu(a) filho(a): novas amizades são feitas, o desempenho na escola cai, reclamações de que você está invadindo a sua privacidade, não quer saber de conversa, tranca-se no quarto, não cuida como antes de sua aparência. Realmente algo anda acontecendo. Então o que fazer?

    Não entre em pânico, não finja que nada acontece, não trate seu(a) filho(a) de maneira hostil, diálogue de modo calmo e direto, para entender o que está acontecendo.
    É importante saber qual a razão que levou seu(a) filho(a) a isso: desde quando está utilizando drogas, qual tipo de drogas está uzando. Não tome atitudes extremas.
    Não existem regras ou causas únicas e predeterminadas para levar algém ao uso de drogas. O usuário de drogas é impulsivo, incapaz de suportar qualquer demora, tem dificuldade de lidar com limites e acha que sempre deve conseguir o que deseja.
    Alguns sentimentos podem influenciar para o uso de drogas, tais como: desesperança, falta de amor, vingança, insegurança, falta de espiritualidade, incapacidade de agir com confiança e competência no mundo familiar: dos amigos, da escola, da igreja. Alguns adolescentes conseguem falar o motivo de seu envolvimento com as drogas, outros não.

    ResponderExcluir
  2. TIA GERALDINHA09 setembro, 2011

    SINAIS DE PROBLEMAS COM O USO DE DROGAS

    - Notas baixas, indisciplina e falta na escola.
    - Mudança de humor, depressão e irritação.
    - Irresponsabilidades.
    - Atitudes estranhas.
    - Descuido na aparência.
    - Uso de óculos escuros a noite e dentro de casa.
    - Uso predominante de roupas de manga comprida.
    - Amizades com usuários de drogas.
    - Não procura os antigos amigos.
    - Desaparecimentos de objetos, dinheiro da família e dos amigos.
    - Segredos com amigos, telefonemas, atividades e saídas estranhas.
    - Falta de auto-estima e confiança.
    - Baixa resistência.
    - Mudança nos hábitos de dormir (troca da noite pelo dia).
    - Isolamento e depressão.

    ResponderExcluir
  3. TIA GERALDINHA09 setembro, 2011

    LEMBRETES IMPORTANTES PARA OS PAIS.

    1- Dê bons exemplos a seus filhos; sua maneira de viver é o melhor deles. Aprecie o lado bom da vida e as experiências gratificantes, sem ter a necessidade de utilizar estimulantes químicos (bebidas e drogas).

    2- Não administre medicamentos sem orientação médica a seus filhos.

    3- Tenha sempre contole dos medicamentos e o estoque dos mesmos em casa.

    4- Não use nem estimu-le a automedicação.

    5- Não deixe remédios ao alcance dos filhos e não permita que eles mesmos se mediquem, para que não corram o risco de tomar dosagem maior.

    6 - Transmita a seu filho que remédios só devem ser administrados quando necessário e com orientação médica.

    7 - Esteja sempre atento às suas atitudes cotidianas, como uso de remédios, bebidas alóolicas, fumo, etc... Você é um modelo para seu(a) filho(a).

    8- Quando nervoso, tente se controlar sem depender de medicamentos ou bebidas.

    9- Caso descubra que seu(a) filho(a) está fazendo uso freqüente de algum medicamento, cigarro ou bebida, não dramatize-o, o diálogo é a melhor solução.

    10- Transmita a idéia ou conceito de que os medicamentos são auxiliares para um tratamento de saúde e não uma fonte de prazer.

    11- Não transmita a responsabilidade do contole das dosagens dos medicamentos de seu filho a terceiros.

    12- Amor, carinho, atenção e afeto são os melhores remédios para angústia, o medo e a dor de seu filho. Estes sentimentos ajudam a suportar o desconforto e eventuais sofrimentos.

    13- Não existe medicação mágica que seja capaz de fazer a dor desaparecer imediatamente, e sim são paliativos.

    ResponderExcluir
  4. TIA GERALDINHA09 setembro, 2011

    PARA PAIS E EDUCADORES

    A educação sobre drogas deve iniciar-se bem cedo, com crianças apartir dos 9 anos, através de uma linguagem simples porém objetiva e científica, para orientar e esclarecer os problemas e os perigos relacionados ao uso.
    A família e a escola devem procurar interagir sobre este tema através de leituras de textos, livros, reportagens, debates, cursos e palestras, realizadas por especialistas. Assim, estarão formando um ciclo de capacitação humana para formação de grupos de pais, professores e pessoas da comunidade para atuarem no combate ao uso das mesmas.
    Promover nas escolas e na comunidade atividades lúdicas, culturais e esportivas para crianças e jovens, pois estas práticas simples podem se tornar um grande e valioso aliado no processo de prevenção às drogas, pois a estimulação da criatividade e da recreação é uma excelente opção.
    Os pais têm responsabilidades sobre a família, o problema, que tem acometido a sociedade, os jovens e até mesmo nossas crianças, traz no seu cerne uma relação direta com o consumismo e a falta de limites para as pessoas, especialmente dentro da família. Ser pai e ser mãe, hoje em dia dá trabalho. Dá trabalho, principalmente porque os filhos precisam ser acompanhados. Quando antes os pais prendiam os filhos e faziam por eles as opções, hoje os pais têm de conhecer as opções dos filhos e estarem juntos, tomando conhecimento de cada passo dado.
    Amar é também dizer não. O apoio familiar é primordial no processo de ajuda. É necessária a participação de todos. Carinho, amor e diálogo constituem o melhor antídoto no combate as drogas.

    Boa noite e fiquem com DEUS!

    ResponderExcluir
  5. Tia Geraldinha09 setembro, 2011

    Estudo do livro "Adolescência, afetividade, sexualidade e drogas"

    ResponderExcluir
  6. TIA GERALDINHA10 setembro, 2011

    A LITERATURA NA ESCOLA

    O professor é o instrumento que levará o aluno a gostar ou não de ler. Ele será o espelho de prazer da leitura. O professor deverá incentivar o aluno a ler sempre com senso crítico, a saber explicar porque gostou, o que sentiu ao ler o livro, o que achou maravilhoso, o que teve vontade de anotar no seu caderno, o que o convenceu ou não, o que amou, o que guardará por toda sua vida. Orientar o aluno a ler com atenção e saber dar sua opinião, saber diferenciar cada tipo de texto, ler com os olhos, com o coração, com sentimento, como quem se esntregou a um grande ou nova aventura. Ir além da leitura, procurando saber sobre o autor e seu gênero literário, ler outros livros de sua autoria, se possível entrevistar o autor, compará-lo com outros autores, procurar outros livros do gênero literário de que mais gostou. O professor tem de estar sempre atualizado e possuir meios de indicar e trabalhar com livros editados por autores de sua região. Após a leitura da obra, o aluno poderá realizar atividades relacionadas a ela, por exemplo:

    1- Fazer um comentário crítico da obra, para ser colocado no mural do jornal da escola, ou ser apresentado em sala de aula.
    2- Representar através de teatro.
    3- Elaborar desenhos relacionados à obra ou algum personagem.
    4- Escrever para o autor.
    5 - Entrevistar o autor se for de sua região.
    6- Dramatizar alguma cena ou personagem.
    7- Fazer comparações com outras histórias.
    8- Fazer mudanças na história.
    9- Analizar atentamente: capa, formato, diagramação,tipo de letra, paginação e ilustração do livro.

    Cada aluno deverá ser respeitao com seu tipo preferido de leitura e texto, que poderá ser:

    1- TEXTOS POÉTICO: ele se embalará no rítimo, na cadência, empolgando-se a cada imagem transmitida. O romance e a paixão o levarão ao mundo dos sonhos das fantasias.

    2- TEXTOS CÔMICOS: ele se divertirá com o texto bem-humorado, com lances inacreditávis e diálogos divertidos e inusitados, situações imprevisíveis e imagináveis, provocando nele deliciosas gargalhadas.

    3- TEXTOS DE TERROR: o medo lhe transmite sensações prazerosas, o coração bate forte, causando-lhe arrepios e a boa sensação de vencer o medo ao enfrenta-lo com coragem, valentia e artimanhas.

    4- TEXTOS TRISTES SOBRE A VIDA E A MORTE: levam a sentimentos de sofrimento, dor, perdas, temores, abandono, rejeição e desafetos. Esses testos deverão ser trabalhados sem pressa, pois são temas que fazem parte da vida de todos nós, o que poderá levar a encontrar respostas para situações vividas no mundo real.

    LER LEVA-NOS A UM MUNDO DE DESCOBERTAS, DE INFINITAS POSSIBILIDADES DO PRAZER. É BUSCA, É DIVERSÃO, É PROCURA DO MUNDO IMAGINÁRIO, DO FANTÁSTICO E DA PLENITUDE.

    ResponderExcluir
  7. TIA GERALDINHA10 setembro, 2011

    VIOLÊNCIA SEXUAL (CONHECER PARA COMBATER)

    O QUE FAZER

    O que a criança ou adolescente vítima d abuso ou exploração sexual mais precisa é de apoio, amizade, confiança, atenção e amparo. Precisa de ajuda. Podemos reverter esta situação de algumas maneiras:

    1- A primeira coisa é acreditar. É muito raro a criança mentir sobre este tma. De cada 10 casos, 2 são invenções.

    2- Escolha um luga tranqüilo para conversar.

    3- Evite mostrar ansiedade.

    4 - Não tenha reações extremas de horror ou de revolta. Fique calma e ajude-a a contar a história. (se possível, e se notar constrangimento da criança, use o recurso do desenho).

    5- Procure não perguntar por detalhes.

    6 - Não peça que a criança ou adolescente repita o que está falando.

    7- Para identificar as partes do corpo, utilize as mesmas palavras que a criança ou adolescente usa.

    8 - Diga á criança ou adolescente que não deve se sentir culpado, e que fez muito bem em desabafar seu sofrimento com algém.

    9- Nunca deixe a criança ou adolescente sozinho ou aos cuidados com desconhecidos, sempre observando suas reações diante destas pessoas (mudança de humor ou demonstração de medo).

    APÓS TOMAR CONHECIMENTO DESTA DIFÍCIL SITUAÇÃO, HÁ DUAS COISAS IMPORTANTES A FAZER:

    1 - Amparar a vítima;

    2- Procurar ajuda para denunciar o caso

    DISQUE DENÚNCIA - 100

    IPATINGA - ASSOCIAÇÃO NOVA VIDA (Rua Mário de ANDRADE, 236 / Cidade Nobre - Ipatinga - MG, (031) 3822 - 6701 / 3821 - 2771)

    ResponderExcluir
  8. TIA GERALDINHA10 setembro, 2011

    ADOLESCENTE OU ABORRECENTE?

    A adolescência é uma etapa da vida recheada de transformações físicas e psicológicas, decorrentes da puberdade.
    Um turbilhão de hormônios começa a atuar sobre o corpo, e a maneira de agir do adolescnte diante do novo origina uma série de novas atitudes.
    O adolescente, por não poder mais comporta-se como criança e ainda não responder como adulto, passa por momentos conflitantes em busca de respostas às suas dúvidas. A cabeça fervilha de pergunta a respeito de como lidar com as novas mudanças. Os pais, tidos durant toda a infância como super-heróis, passam de uma hora para outra a ser encaraos como ultrpassados. Os pensamentos, opiniões idéia e atitudes deles são vistos pelos filhos como fora de uso, o que leva a divergências familiares, sendo o adolescente taxado de ABORRECENTE.
    A paciência e o diálogo constituem maneiras encontradas pelos pais e filhos para superar os momentos difíceis enfrentados pelo jovem nessa fase, tornando-a mais amena.
    Adolescer é estar diante de situações que antes podiam facilmente ser resolvidas pelos pais, mas que agora é necessário que ele próprio tome conhecimento.
    A responsabilidade passa a fazer parte da sua realidade, o que leva ao crescimento e ao amadurecimento para pode encontrar e desempenhar o seu papel na sociedade.

    ResponderExcluir
  9. tia geraldinha10 setembro, 2011

    A MÍDIA E SUA INFLUÊNCIA


    Os meios de comunicação de massa têm estimulado e influênciado o comportamento sexual humano, principalmente o dos adolescentes, que estão a procura de modelos e respostas para suas dúvidas.
    A mídia abre discussão sobre sexualidade e sexo. Mas, ao mesmo tempo que promove essa discussão, abre também para uma erotizção muitas vezes excessiva, exibidas em horários inapropriados e importunos.
    È necessário que jovens e cianças recebam a TV e outros meios de comunicação com um olhar crítico, sabndo usá-los para a vida, sem submeter a eles.
    É importante que se discuta o tipo de relacionamento de personagens de filmes de novelas, para que se forme um cidadão crítico e observador.
    As novelas, os filmes, os programas de auditório, as propagandas e os tele jornais difundem modelos de comportamentos, reforçam esteriótipos sociais, preconceitos, etc.
    O diálogo e o desenvolvimento do senso crítico perante a mídia é, com certeza, uma descisão acertada na formação do cidadão consciente.

    Fiquem com DEUS!

    ResponderExcluir
  10. TIA GERALDINHA17 setembro, 2011

    COMO VAI A ALIMENTAÇÃO DE SEU FILHO?


    Com tantas transformações ocorrendo com o corpo de seu filho, você muitas vezes, não presta atenção na alimentação do mesmo.
    As refeições de seu filho devem ser fracionadas de três em três horas, com os mais variados nutrientes. Hoje as lanchonetes são uma tentatação, cada vez menos seu filho come alimentos mais saudáveis, pois os mesmos são trocados pelos industrializados. O cardápio tradicional como arroz, feijão, carne e saladas,são substituidos para devorarem um sanduíche com batata frita e refrigerante, além, é claro de biscoitos, salgadinhos, balas e bombons.
    Essa combinação está criando uma geração de mal nutridos, com excesso de calorias, já que esses alimentos estão ricos em gorduras e pobres em nutrientes necessários à manutenção de um bom desempenho do organismo.
    O excesso de calorias e a vida sedentária, em virtude das muitas horas diante da TV, do videogame ou dos computadores, contribuem para uma combinação de risco ao aumento do número de casos de obesidade entre jovens.
    Nada melhor que uma alimentação balanceada, com todos os nutrientes, e atividades físicas para proporcionar ao corpo um desenvolvimento saudável.

    ResponderExcluir
  11. Tia Geraldinha06 agosto, 2012

    O VALOR DA INTUIÇÃO

    A maior prova de que somos criaturas imortais é a certeza que temos de que DEUS nos concede inúmeras oportunidades para o aprendizado da alma. Não podemos nos esquecer que, as dificuldades, na verdade, são exercícios constantes das fibras íntimas do coração, para fortalecimento e amadurecimento da nossa fé, da nossa força, da nossa guerra.

    Não podemos mais ser pérolas de enfeites. Nos transformamos em pérolas para que outros se espalhem em nós. Não adianta lutar contra a correnteza. Façamos somente o bem e o que é nosso virá para as nossas mãos. Por hora, a nossa alma ainda é pérola incompleta, pela grande dificuldade que temos de amar.

    Só podemos ser mestres de nós mesmos quando aprendemos a respeitar a intuição. Deus fala conosco através do corpo. Quando tivermos dúvidas de alguma coisa perguntemos ao nosso corpo. Se ele se sentir mal, não faça, e nunca arrependeremos por obedecer ao corpo. Vale apena obedecer a intuição!!!!!

    Texto de Lúcia Valadão, maravilhoso que quis compartilhar com vocês. beijosssss e fiquem com Deussss

    ResponderExcluir
  12. Tia Geraldinha06 agosto, 2012

    Estou indo a varias escolas levando minhas histórias, obrigado a todos que me acompanham no blog. O carinho de vocês é que me da forças para levar e continuar acreditando em meu projeto, pois sei que a leitura e o conhecimento é a unica solução para melhorar as pessoas e fazer, construir um mundo melhor.

    ResponderExcluir

Se não quiser fazer log in no blog, escolha o perfil anônimo e publique o seu comentário. Mas lembre-se de escrever seu nome, e-mail e cidade de origem ao final da mensagem. Assim poderemos manter contato!
Cada postagem comporta, no máximo, 2500 caracteres. Se seu texto for maior que isso, use mais de um comentário.